Angra dos Reis vacinará rebanho contra a febre aftosa

13/04/2017

Campanha começará em maio para prevenir a doença no gado

A Secretaria Executiva de Agricultura, Aquicultura e Pesca de Angra dos Reis começará em 1 de maio a campanha de vacinação contra a febre aftosa em todo o rebanho do município. A prefeitura segue o Calendário Profilático contra Doenças Infecciosas e Parasitárias, estipulado para todo o país pelo Ministério da Agricultura, Pesca e Abastecimento (Mapa). “Estamos entregando um folheto com todas as recomendações sobre a vacinação para os pecuaristas, com o objetivo de informá-los”, disse o secretário Wagner Junqueira. A legislação não obriga que os governos municipais comprem e apliquem a vacina, mas em Angra dos Reis a atual gestão avalia que a relação custo/benefício é vantajosa. “Se não fizermos isso e se surgir um caso de febre aftosa na cidade, os prejuízos seriam muito grandes”, destacou Wagner.

A febre aftosa é uma das doenças mais contagiosas que atingem o rebanho, e pode causar sérias perdas econômicas, porque quando um animal é infectado, torna-se necessário sacrificar todo o resto daquele rebanho, por prevenção. Nos animais adultos a taxa de mortalidade é baixa, mas nos mais jovens provoca problemas cardíacos que levam à morte.

Segundo o calendário, a vacinação contra a febre aftosa tem de ser feita em todo o rebanho, duas vezes por ano, nos meses de maio e novembro. “A vacina precisa ser aplicada corretamente, para que não surja nenhuma reação na pele do animal”, explica a médica veterinária Luciana de Oliveira, da Secretaria de Agricultura.

Os funcionários da prefeitura estão distribuindo a todos os pecuaristas um folheto com informações sobre a vacinação e os procedimentos a serem adotados. “Estamos acompanhando o corpo técnico de nossa secretaria”, informou o Superintendente de Agricultura, Tarcísio Reis.

Confira abaixo quais são os cuidados e procedimentos para a campanha de vacinação contra a febre aftosa.

REQUISITOS NECESSÁRIOS PARA OS PRODUTORES ADQUIRIREM VACINAS
(FEBRE AFTOSA, RAIVA E BRUCELOSE)

Tendo em vista algumas reformas que a Superintendência de Agricultura está realizando com a finalidade de otimizar e tornar mais eficientes as vacinações em animais de interesse econômico e, principalmente, visando melhorar a qualidade de seus serviços, vem por meio deste informar que, a partir do corrente ano realizará as vacinações da seguinte forma:

- Disponibilizará veterinário para o acompanhamento e suporte técnico durante as vacinações, junto às propriedades dos senhores;
- Ainda neste ano continuará disponibilizando as vacinas Anti-Aftosa, Antirrábica e contra a Brucelose gratuitamente e, quando não houver possibilidade para que a Prefeitura continue doando as vacinas, haverá apoio e parceria aos senhores para a aquisição das mesmas, por meio de um “Grupo de Compras”;
-Para que os senhores possam obter as vacinas gratuitamente e para que haja o suporte de nossos técnicos, esta Superintendência necessitará que, durante as vacinações, os senhores comprometam-se a :
- Disponibilizar um tronco (industrial ou artesanal) para a contenção dos animais de forma simples e que possa agilizar a vacinação e evitar acidentes durante as vacinações;
- Disponibilizar um funcionário para ajudar na contenção dos animais e na vacinação propriamente dita;
- No dia da vacinação manter os animais presos no curral, aguardando a chegada dos técnicos da Superintendência, com as vacinas.

Lembrando que:

- A vacinação contra Brucelose é a única que deverá ser realizada pelos veterinários;
- Para que o produtor não tenha problemas de perdas em seu rebanho, com as doenças transmitidas por doenças como a Raiva e a Aftosa e para que não haja problemas de fiscalização com a Defesa Agropecuária das instâncias estadual e federal, é importante que os senhores mantenham seu gado vacinado.