Prefeito protesta contra a calamidade na segurança de Angra

Angra dos Reis exige do governo do estado mudanças imediatas no modo de combate à criminalidade na região

Terça-Feira, 30/01/2018 | Superintendência de Comunicação

O prefeito de Angra manifestou ao Governador do Estado sua indignação contra a desorganização total na segurança pública em Angra dos Reis e exigiu mudanças imediatas no modo de combate à criminalidade na região.
- O Estado não pode ficar inerte por maior que sejam suas dificuldades. Angra precisa ter a presença das Forças Nacionais, pois a segurança do cidadão do interior é tão importante como a do morador da Zona Sul do Rio de Janeiro. - diz a nota enviada pelo prefeito ao governador Pezão.

A Prefeitura de Angra, apesar de não ser sua responsabilidade legal, não se acomodou.

1) A Prefeitura contratou e paga dezenas de Policiais Militares através do PROEIS (Programa de Integração na Segurança), que reforçou a segurança em todo o município, inclusive na Ilha Grande. Mas é pouco. O Batalhão da PM deveria ter 1 mil policiais para atender somente ao Município de Angra, mas infelizmente tem pouco mais de 400 homens para atender Angra, Paraty, Rio Claro e Mangaratiba. Isso ocorre desde as implantações das UPPs que desviaram policiais do interior para atuar nos morros cariocas;

2) A prefeitura cedeu a área atual do serviço público, próximo ao Fórum do município, para que a Polícia Militar venha instalar mais uma unidade da corporação na cidade, com um novo efetivo, aumentando o número de policiais;

3) Em parceria com a iniciativa privada, estamos fazendo a manutenção e reforma dos veículos utilizados pelos policiais;

4) A prefeitura criou no ano passado a Superintendência de Segurança Pública nomeando um Policial Militar com larga experiência em órgãos de inteligência para ser o interlocutor com as forças policiais;

5) Será criado o Fundo Municipal de Segurança Pública, que receberá doações de empresários, empresas e veranistas para ampliar o combate ao crime;

O prefeito está mais uma vez neste momento se reunindo com as autoridades da Secretaria de Segurança do Estado, relatando a situação caótica em que organizações criminosas se enfrentam pelo domínio das comunidades e bairros da cidade e cobrando providencias imediatas.
E o prefeito estará em Brasília para interceder, de novo, por uma ação efetiva das tropas federais, Força Nacional, Polícia Federal e Policia Rodoviária Federal.