Servidores iniciam curso de “Agentes Locais em Desastre”

Formação reúne agentes comunitários de saúde, agentes de vigilância em saúde e agentes da Defesa Civil

Quarta-Feira, 04/04/2018 | Superintendência de Comunicação .

Teve início na tarde desta quarta-feira (4), no auditório da Defesa Civil de Angra dos Reis, o Curso de Agentes Locais em Desastre, realizado por meio de uma parceria entre Prefeitura de Angra, através da Secretarias de Saúde e Proteção e Defesa Civil, a Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Fiocruz.
O curso envolve membros da Defesa Civil, agentes comunitários de saúde e agentes de vigilância em saúde, e terá carga horária total de 108 horas. O objetivo é propiciar um processo de capacitação aos profissionais para atuar em fases importantes da redução de risco de desastres e mitigação, ou seja, antes da ocorrência do desastre e nas primeiras respostas, caso ele ocorra.
- Esta é uma excelente oportunidade de capacitar nossos servidores, que tem um papel de extrema importância, pois estão em contato direto com a população e conhecem cada pedaço do nosso município. Desejo que vocês se dediquem a este curso e sejam multiplicadores do conhecimento que vão adquirir – disse o secretário de Saúde aos cursistas.
A formação, que contará com 10 encontros presenciais, com duração de 7 horas, será dividido em eixos temáticos, ministrados por experientes profissionais de diferentes instituições que compõem e parceiras da Rede de Educação para Redução de Desastres (RED), oferecerá aos participantes certificado pela Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal Fluminense (PROEX/UFF), com registro do curso no Ministério da Educação (MEC).
- A ideia do curso surgiu no segundo semestre de 2017, quando uma equipe multi-institucional, formada por pesquisadores do Instituto de Educação de Angra dos Reis - Universidade Federal Fluminense (IEAR/UFF), profissionais da Vigilância em Desastres e agentes da Defesa Civil, visitou algumas Estratégias de Saúde da Família (ESFs) para levantar as demandas apresentadas pelos profissionais de saúde para aprimorar sua atuação na gestão dos riscos de desastres. A partir deste levantamento de campo, foi identificada a necessidade da realização de um curso específico voltado para estes profissionais – informou o coordenador de Vigilância Ambiental da Prefeitura de Angra.
A mesa de abertura da formação contou ainda com a presença do superintendente de Atenção à Saúde; o diretor do Departamento de Saúde Coletiva; a diretora de Atenção Primária; o diretor do Departamento de Gestão da Secretaria Executiva de Proteção e Defesa Civil; o diretor do Instituto de Educação de Angra dos Reis (IEA-UFF), e professores da instituição.