Disque-denúncia já é realidade em Angra

População pode ligar, anonimamente, para o número 03002531177 e passar sua informação sobre a criminalidade

Sexta-Feira, 04/05/2018 | Superintendência de Comunicação .

Uma cerimônia ocorrida hoje (4), no Salão Nobre da Prefeitura, marcou a assinatura do convênio entre o Governo Municipal e o Instituto MovRio para a implantação do disque-denúncia, que inclusive já está em funcionamento. Qualquer cidadão pode realizar sua denúncia, anonimamente, através do telefone 03002531177, com o custo de uma ligação local. O serviço não é gratuito para evitar trotes.
Outro canal de comunicação que a população pode utilizar é o aplicativo Disque-Denúncia, disponível para IOS e Android. Por lá será possível enviar fotos e vídeos relatando as atividades dos criminosos. O aplicativo poderá ser baixado no celular e deletado, quantas vezes for necessário, conforme a vontade do usuário. Em breve ainda será disponibilizado um número para contato via whatsapp.
- A gente não pode ficar parado, se o poder público der um input a iniciativa privada vem junto, os moradores vêm juntos e as coisas vão se desenvolvendo – disse o prefeito.
A central do disque-denúncia funciona em uma sala, no Rio de janeiro, dentro do prédio onde está localizada a Secretaria de Estado de Segurança. Lá funcionários vão atender as ligações e repassar as informações para os órgãos policiais de Angra.
- Sem o auxílio da população, a polícia pode muito pouco. Vamos trazer informações de como estão as ruas, que é quem. Vamos alimentar as autoridades policiais – destacou Zeca Borges, representante do MovRio.
Zeca Borges ainda revelou quais são os pilares nos quais se sustenta o disque-denúncia.
- O primeiro é o cidadão, ele tem que trazer a informação e confiar de que a polícia vai fazer o seu trabalho. Depois vem a polícia que deve ter apreço pela informação do cidadão. E a imprensa que é fundamental para a alavancagem dos fatos e assim o cidadão saberá o que aconteceu com a sua denúncia. Esse é o ciclo que vai acontecer em Angra dos Reis – revelou.
Para o coordenador do Proeis na região Costa Verde, essa iniciativa é de suma importância para que diversos problemas de segurança na área de Angra dos Reis sejam solucionados.
- Já trabalhei em unidades operacionais junto com o disque-denúncia e realmente é uma ferramenta espetacular. Costumo dizer que a Policia Militar não tem bola de cristal, a gente faz patrulhamento ostensivo, estamos na rua diuturnamente, porém alguns crimes a gente não presencia e dependemos da sociedade para nos informar – explicou.
O vice-prefeito ressaltou a vontade do prefeito em recuperar toda uma estrutura que se perdeu.
- Chegamos a ter uma estrutura de monitoramento bom. Então é preciso que cada um que more em Angra tenha um pouquinho de amor ao município em trabalhar nessa questão do controle. Não tenham medo de denunciar e não passem trote – pediu o vice-prefeito.
Valter Ornellas, presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Angra (CDL) foi mais um a elogiar a iniciativa do Prefeito.
- As pessoas não saem mais para fazer suas compras. Essa insegurança não só prejudica a pessoa no seu ir e vir, mas também a economia do município. A gente dá os parabéns à prefeitura por viabilizar recursos para ações como essa, mesmo não sendo sua obrigação – destacou.
O síndico do condomínio Portogallo, Roberto Bonfim, foi quem apresentou a ideia do disque-denúncia ao prefeito. Ele esteve presente na cerimônia de hoje e ressaltou a importância do serviço.
- É uma ferramenta fantástica, tenho certeza de que vai mudar a relação com a criminalidade. É importante que todos possam ajudar na divulgação do disque-denúncia – afirmou.
O disque-denúncia atende a várias outras cidades e funciona desde 1995, tendo até hoje mais de 2,3 milhões de denúncias cadastradas.

Ações no combate à violência

Além de implantar o disque-denúncia, a Prefeitura vem realizando várias outras ações para combater a violência em Angra, embora segurança-pública seja responsabilidade do Estado.
Em setembro do ano passado foi implantado na cidade o Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis), que possibilita a contratação voluntária de policiais militares durante suas folgas, pela Prefeitura, para o reforço da segurança no município. Atualmente o programa conta com 46 policiais e será ampliado em 30% para passar a funcionar em dois turnos de 12 horas.
O Governo Municipal também comprou 20 viaturas que vão reforçar o patrulhamento em Angra dos Reis e que chegarão à cidade em breve. Outra ação foi a cessão de um espaço, no Centro, onde funcionava o Serviço Público, para a implantação de uma nova Companhia da Polícia Militar.
A Prefeitura, em parceria com a iniciativa privada, também está reabrindo os Destacamentos de Policiamento Ostensivo (DPO) nos bairros da Serra D’Água e da Monsuaba.
Além das medidas apresentadas, a Prefeitura vem trabalhando também para a retomada das câmeras de monitoramento. Nesse projeto, que está em licitação e deve voltar a funcionar em cerca de três meses, o Governo Municipal gastará R$ 290 mil só na recuperação da rede de fibra óptica, que liga os 45 pontos do município onde as câmeras estavam fixadas.