Idosos discutem sobre como chegar bem à terceira idade

Rodas de Conversas nos Cras têm como tema “Crescimento da População Idosa no Brasil e as consequências para a sociedade”

Quarta-Feira, 20/06/2018 | Superintendência de Comunicação .

Em 15 de junho se celebra o Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa. Para marcar a data, a Prefeitura de Angra, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Promoção da Cidadania (Secretaria de Assistência Social), vem promovendo Rodas de Conversa em diversos bairros, com o tema “Crescimento da População Idosa no Brasil e as consequências para a sociedade”. Hoje (20), foi a vez de a atividade ser realizada no Convento do Carmo, no Centro.
A ideia é ouvir a população que está na melhor idade sobre como lidar com dificuldades que surgem ao envelhecer. As coordenadoras do projeto explicam que as rodas de conversa são uma oportunidade de troca de experiências entre a comunidade idosa, que pode ajudar em situações como família, oportunidades de mercado de trabalho e saúde.
- Queremos tirar um pouco da vivência deles para construir, possivelmente à frente, algumas políticas mais apropriadas para a terceira idade, dentro daquilo que eles querem. Na nossa avaliação, as Rodas de Conversa estão sendo muito positivas, pois não é uma experiência de assistir a palestras e ficar só escutando – explicou uma das coordenadoras do projeto.
Antes de discutir os assuntos que podem tornar o envelhecimento mais saudável e prazeroso, os cerca de 30 idosos que participaram da atividade no Convento do Carmo fizeram alguns exercícios de alongamento e relaxamento.
- Vai aumentando a quantidade de pessoa idosa e esses eventos são importantes para abrir os olhos da gente e ficarmos atentos aos nossos direitos e deveres. A gente não tem todo o conhecimento, mas tem pessoas que têm e vêm passar pra gente. A gente se reúne aqui é para isso, para conquistar melhor qualidade de vida – destacou o aposentado José Domingos da Silva, de 68 anos.
Carmem Marques Andrade não perde uma atividade proposta pelo Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e com a Roda de Conversa não foi diferente. Aos 67 anos, ela disse que eventos como esses são fundamentais.
- Apesar de algumas pessoas ouvirem e não entenderem ou não quererem ouvir, eu sou curiosa pra caramba, então tudo que eu desconheça eu estou sempre interessada em conversar a respeito e aprender – destacou.
As Rodas de Conversas já foram realizadas, durante a semana, na Monsuaba, Belém, Bracuí, Frade, além do Centro. Amanhã (21) o evento será realizado no Cras do Campo Belo, às 14h, e na sexta-feira (29), no Cras de Mambucaba, às 14h.