Angra sedia VII Encontro com a Sociedade

I Fórum Permanentes de Debates do evento ocorreu, na última semana, no Centro de Estudos Ambientais

Sábado, 03/11/2018 | Superintendência de Comunicação .

O Centro de Estudos Ambientais (CEA) de Angra dos Reis sediou, nos dias 30 e 31, o VII Encontro com a Sociedade e o I Fórum Permanente de Debates, com o tema “A cidade, suas contradições e meio ambiente”, organizado pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU-RJ), com o apoio da Prefeitura de Angra, através da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade.
O evento começou na terça-feira (30), na parte da manhã, com uma Mesa de Abertura. À tarde, aconteceu uma Mesa-Redonda sobre Urbanização e Meio Ambiente; na qual o secretário executivo de Planejamento e Gestão Estratégica da Prefeitura de Angra, André Luís, palestrou sobre “A Cidade Inteligente e o Impacto na Gestão Urbana”. Encerrando as atividades do dia, outra Mesa-Redonda foi realizada, desta vez com o tema Territórios Tradicionais.
O encontro seguiu na quarta-feira (31), pela manhã, com uma Mesa Redonda sobre os Desafios atuais e a democratização do Espaço Urbano. À tarde, Arquitetura substantivo feminino foi a temática de uma nova Mesa-Redonda. Depois, ocorreu a plenária de encerramento do encontro.
Participaram dos debates, durante os dois dias, membros da sociedade civil organizada, associações de moradores, sindicatos, representantes de universidades, estudantes e urbanistas, das cidades de Angra dos Reis, Paraty, Rio Claro, Mangaratiba e Volta Redonda.
- Este primeiro fórum, que ocorreu dentro do VII Encontro com a Sociedade, em três cidades (Maricá, Nova Iguaçu e Angra), teve o objetivo de aproximar os arquitetos da população. Pudemos ouvir os moradores e conhecer seus desejos para uma cidade melhor – explicou a presidente interina do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro.
Para a vice-presidente do CAU-RJ e articuladora do Fórum de Debates em Angra dos Reis, a regionalização inédita do evento foi um passo importante para aproximar o Conselho dos profissionais, em especial daqueles que atuam no interior do estado, e da sociedade em defensa de melhores políticas públicas para as cidades.
- Assim como na capital, os arquitetos e urbanistas da Costa Verde demonstraram interesse de discutir a regularização fundiária, a implantação da assistência técnica pública e gratuita para habitação de interesse social e o desenvolvimento urbano, respeitando as condições socioambientais. Como autarquia pública responsável pela regulação do exercício profissional no Rio de Janeiro, o CAU/RJ deu um grande passo na valorização do exercício da nossa atividade - avaliou.
O secretário do Meio Ambiente da Prefeitura de Angra participou do evento e destacou a importância das discussões.
- O prefeito tem total carinho e respeito pelo destino urbanístico da cidade. Esse encontro foi muito importante por nos permitir uma reflexão sobre os conflitos urbanistas e ambientais, que muitas vezes são mal interpretados. Angra dos Reis possui um verdadeiro mosaico de unidades de conservação e, se focarmos em uma política de sustentabilidade, com ênfase na expansão urbana, certamente o meio ambiente estará protegido – comentou o secretário.
Este ano, o Encontro realizou as primeiras edições regionais Fórum. O primeiro aconteceu em Maricá, em maio, e tratou da Regularização Fundiária. Em julho, a assistência técnica em habitação de interesse social foi discutida em Nova Iguaçu. Angra dos Reis recebeu o debate sobre as cidades, suas contradições e meio ambiente. A última edição do evento em 2018 será na capital fluminense. A previsão é que aconteça nos dias 28 e 29 de novembro.