As Igrejas e Capelas da Ilha Grande no Museu de Arte Sacra

A mostra foi aberta hoje e pode ser visitada pelo público, gratuitamente, até o dia 17 de novembro

Terça-Feira, 03/09/2019 | Superintendência de Comunicação .

A Ilha Grande, com suas 103 praias, é um paraíso natural, histórico e cultural de Angra dos Reis e agora Patrimônio Mundial escolhido pela Unesco. Para destacar toda essa riqueza, o Museu de Arte Sacra recebe a exposição “As Igrejas e Capelas da Ilha Grande”. A mostra, organizada pela prefeitura, por meio da Secretaria Executiva de Cultura e Patrimônio, foi aberta nesta terça-feira (3).
Quem for ao espaço cultural poderá conhecer as igrejas e capelas da Ilha Grande, assim como os santos e santas de devoção do povo caiçara representados por esculturas, objetos litúrgicos e fotos.
Segundo os historiadores, a primeira igreja da Ilha Grande foi construída pelo Major Bento José da Costa, em 1796, na localidade denominada Ponta da Ubalda, em honra a Santana. Em 1802, a Igreja foi elevada a categoria de Matriz da Ilha Grande e o povoado reconhecido como Freguesia de Santana da Ilha Grande de Fora.
Já no meado do século XVIII, teve início a construção da Capela na Vila do Abraão que se tornou a Igreja de São Sebastião, hoje padroeiro da Ilha Grande. Com o aumento da população, outras capelas foram construídas para a devoção católica, somando um total de dez, a maioria no início do século XX.
As festas católicas da Ilha Grande também resistem ao tempo, mantendo as tradições que retratam o modo de vida do povo caiçara. Um ano antes, é escolhido o festeiro, pessoa responsável por organizar e angariar recursos para a realização da festa. O santo ou santa homenageado é colocado em um andor adornado com flores, a igreja ou capela é enfeitada e decorada com bandeiras. O andor é levado pelos homens e mulheres ao longo de praias e trilhas, ao som de banda e orações. Alguns santos são colocados em embarcações por pescadores. Após as missas festivas, as comemorações continuam com almoço, bingo e o tradicional forró pé de serra.
- As festividades, além do caráter religioso, aproximam e fortalecem os laços das comunidades, unindo moradores da ilha, do continente e visitantes, com grande importância espiritual e social – explicou a coordenadora de Patrimônio Histórico e Cultural do município.
A mostra pode ser conferida pelo público, gratuitamente, até o dia 17 de novembro, de terça a sexta, de 9h às 12h e de 14h às 17h, e aos sábados e domingos de 9h às 12h. O Museu de Arte Sacra fica localizado na Igreja da Lapa, no Centro da cidade.