Cefet/Angra produz álcool para doar a hospitais

Professores, alunos e químicos estão participando do projeto, que tem o apoio da Prefeitura de Angra, Petrobras e de comerciantes da região

Terça-Feira, 26/05/2020 | Superintendência de Comunicação .

A Prefeitura de Angra, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e da Secretaria Executiva de Proteção e Defesa Civil, está apoiando uma importante iniciativa de professores e alunos do Cefet/Angra: a produção de Álcool 70 GL, para desinfetar áreas externas, e Álcool 70 Glicerinado, para uso humano. Todo protocolo de trabalho é embasado pela Nota Técnica nº 3/2020/SEI/DIRE3/ANVISA.
- A iniciativa surgiu de um grupo de voluntários, professores e servidores técnicos administrativos que se organizaram e se movimentaram para conseguir os insumos e equipamentos necessários para a realização da produção. Inicialmente, não havia alunos envolvidos, mas o projeto foi tomando corpo e hoje já temos dois estudante que participam ativamente do processo: Maria Beatriz Santos Felipe e Ana Cristina Silveira dos Reis – explicou o professor Jonni Guiler Ferreira Madeira.
Já foram processados 1000 litros de Álcool 70 GL. Parte deste material está sendo transformada em Álcool 70 Glicerinado e a outra permanecerá em Álcool 70 GL. As primeiras entregas para os sistemas públicos de saúde de Angra e Paraty devem acontecer ainda nesta semana.
Os professores envolvidos no projeto são: Tiago Siman Machado, Elizabeth Mendes de Oliveira, Marcus Val Springer, Jonni Guiler Ferreira Madeira e a servidora Daniella de Paula Sousa Freitas. Os responsáveis técnicos pela produção são os professores Leonardo Martins da Silva e Bonifácio de Oliveira Fialho, ambos químicos da UFF/Volta Redonda.
Essa é apenas uma das ações promovidas pelo Cefet/RJ – campus Angra dos Reis. Outros dois projetos estão em andamento e também visam o combate à Covid-19: captação e distribuição de cestas de alimentos para a população carente do município e a fabricação de Equipamentos de Proteção Individual – EPI (máscaras faceshields) para os profissionais de saúde da região.