Angra terá 1º campo de grama sintética público

Prefeito assinou o convênio para a construção do espaço nesta terça-feira (21), emendando o compromisso com uma reunião sobre a Ilha Grande

Quarta-Feira, 22/07/2020 | Superintendência de Comunicação .

O prefeito, secretários municipais e representantes da Caixa Econômica Federal estiveram no Centro de Estudos Ambientais (CEA) na manhã de terça-feira, 21, para a assinatura do contrato de repasse relacionado à construção do 1º campo de grama sintética público da cidade.

O campo de futebol da modalidade society será construído na Rua Araxá, em Jacuecanga. A ação foi possível graças a um convênio entre a prefeitura e o Ministério da Cidadania, por meio de uma indicação de um deputado federal. A obra será custeada pelo valor de R$ 346 mil, enquanto o governo municipal oferece a contrapartida de R$ 60 mil.

Ao final da assinatura, o prefeito foi pessoalmente, junto dos secretários e dos representantes da Caixa Econômica Federal, até a obra referente à quadra de tênis da Praia da Chácara, que também está sendo efetuada mediante convênio entre a Prefeitura de Angra e o governo federal – Ministério do Esporte.

REUNIÃO SOBRE ORDENAMENTO E SANEAMENTO DA ILHA GRANDE

Logo depois da assinatura do convênio com a presença de representantes da Caixa, o prefeito e os secretários municipais presentes na reunião já emendaram outro encontro, no mesmo local, com o secretário-executivo da Ilha Grande, que falou sobre demandas relacionadas à localidade e ao trabalho efetuado pela secretaria.

Foram apresentados os direcionamentos de trabalho da pasta, como levantamento e apoio a demandas cotidianas e planejamento e soluções a curto, médio e longo prazo por meio de programas e projetos. Além disso, a conversa foi voltada principalmente à questão do saneamento e do ordenamento da Ilha Grande.

Os secretários de Governo, Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade, Desenvolvimento Econômico e Segurança Pública, assim como os presidentes do Instituto Municipal do Ambiente de Angra dos Reis (IMAAR) e da TurisAngra, falaram sobre os principais tópicos da reunião, expondo suas opiniões e ideias – um representante do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) também estava presente.

Ao final da conversa, o prefeito sugeriu que todos os profissionais inseridos na discussão organizassem uma reunião de trabalho para definir estratégias e posicionamentos quanto ao assunto, sempre levando em consideração a opinião dos moradores da localidade.

– Tudo o que a gente construir, devemos chamar a comunidade para estar junto. Não existe outro caminho. O ordenamento será construído com técnicos do meio ambiente e com regras, mas, acima de tudo, aqueles que vivem na Ilha Grande devem sempre ser ouvidos – conclui o prefeito.