Pandemia de covid-19 oferece dificuldades aos animais de rua

Com o fechamento do comércio, alguns estabelecimentos que forneciam comida e água aos animais tiveram que deixar de ajudar

Sexta-Feira, 27/03/2020 | Superintendência de Comunicação .

Medidas como o distanciamento social e a proibição de aglomerações nas cidades, essenciais à saúde dos seres humanos na tentativa de frear a velocidade da pandemia de coronavírus, infelizmente, têm oferecido efeitos negativos aos animais de rua.

Em Angra dos Reis, se antes os animais podiam contar com algumas pessoas que forneciam água e alimentação, agora, com a ameaça da doença e as ações visando à luta contra a propagação do vírus, a situação ficou um pouco mais grave.

– Os animais estão sem essa opção e eles não compreendem isso. Por conta dessa impossibilidade de as pessoas poderem circular pelas ruas, o cenário fica bem pior. Em Angra, graças a Deus, temos muitos lojistas, principalmente no centro da cidade, que colocam na porta de seus estabelecimentos comida e água. Com o fechamento do comércio, isso não está acontecendo. Daí, eles vão buscar alimentos no lixo, mas também não encontram, porque a maioria dos restaurantes está fechada. Eles estão totalmente famintos e desorientados, sem entender o motivo de isso estar acontecendo – explica a médica veterinária que é diretora do Departamento de Bem-Estar Animal do município.

Na intenção de que os comerciantes locais coloquem comida e água nas portas das lojas do município, o Departamento de Bem-estar Animal já vem efetuando uma campanha na cidade. Segundo a diretora do departamento, a conscientização vem sendo embutida aos poucos na sociedade, por protetores iniciados e profissionais do comércio que acabam se transformando, eles mesmos, em novos protetores.

– Recomendamos a todos que sejam sensíveis à causa ou que simpatizem com os animais a colocar um potinho de comida e de água nos portões de suas casas. Isso vai saciar a fome ou a sede de um animal que esteja passando na rua. Olhe na rua da sua casa e veja se tem algum animal que vive por ali. Isso já vai ajudar bastante – sugere a médica veterinária.

O departamento está atuando nas ruas de Angra, oferecendo ração e água aos animais que são encontrados durante a ação. De acordo com os profissionais do setor, eles têm observado que os animais estão realmente famintos e com sede.