Crimes ambientais são denunciados ao Linha Verde

Policiais da Upam estiveram na Caputera e no Cantagalo

Sexta-Feira, 17/09/2021 | Superintendência de Comunicação .

Contatos feitos com o Linha Verde, do Disque Denúncia, programa mantido pela Prefeitura de Angra, por meio de um convênio, levou a Unidade de Polícia Ambiental (Upam) a registrar, nesta semana, duas ocorrências de crimes ambientais praticados na cidade.

Na terça-feira (14) foi registrada uma ocorrência de supressão de vegetação, corte de talude e de árvores, na Estrada da Caputera. Ao chegar ao local indicado na denúncia, os policiais encontraram uma área nos fundos de um bar fechado, de aproximadamente 1.500 m², com supressão de vegetação, aparentemente com uso de retroescavadeira, corte de algumas árvores, corte de talude e canalização de um curso d’água.

Não havia placa identificando o empreendimento tão pouco o responsável. Vale ressaltar que a área faz parte da Zona de Amortecimento do Parque Estadual do Cunhambebe. Diante dos fatos a guarnição se dirigiu até a 166ª DP, onde foi feito um registro de ocorrência.

O outro caso aconteceu na quinta-feira (16), na Rua João Gomes, Cantagalo. Lá os policiais do Upam encontraram movimentação de solo e extração mineral irregular (pedras), utilizadas no próprio local, sendo que o terreno encontra-se em Área de Preservação Permanente (APP).

O solo no local não é edificável e também não havia placa com licença ou autorização ambiental para a realização das atividades. A extração do minério gerou aproximadamente 200 m² de degradação ambiental.

Foi realizada diligência no entorno a fim de encontrar testemunhas ou autores dos crimes ambientais, porém a equipe não teve êxito. O fato foi apresentado na 166ª DP e o registro de ocorrência foi confeccionado.