Famílias deixam abrigo e retornam para suas casas

Os 16 pontos de apoio foram desativados, após situação normalizada na cidade

Domingo, 01/05/2022 | Secretaria Executiva de Comunicação .

As 86 pessoas que passaram a noite na Escola Municipal Frei Bernardo, no Parque Mambucaba, voltaram para suas casas neste domingo, dia 1º de maio, após avaliação técnica da Defesa Civil, liberando os imóveis. As famílias buscaram o ponto de apoio, como prevenção devido à cheia dos rios Perequê e Mambucaba, nesse sábado, provocando o alagamento de casas.

Na manhã deste domingo a situação no bairro foi normalizada, bem como nas demais localidades da cidade, devido às ações rápidas da Prefeitura, que manteve, entre outros serviços, equipes de limpeza e desobstrução de ruas e áreas públicas.

A Defesa Civil, porém, mantém desde ontem, dia 30, o estado de alerta, decretado em função do acúmulo de chuva, atingindo 270 mm, em menos de 24h, na Serra d´Água, o dobro do esperado pelo órgão. Todas as secretarias permanecem de sobreaviso, entre elas, a Defesa Civil, Assistência Social, Educação, Saúde e Desenvolvimento Regional, para atender eventuais demandas da comunidade.

Os 14 pontos de abrigos – que funcionavam em escolas - já foram fechados e passam por higienização para receber alunos nesta segunda-feira, dia 2.

VOLTA PARA CASA

Ao retornarem para suas casas as famílias que passaram as últimas horas no ponto de apoio na Escola Frei Bernardo, no Parque Mambucaba, voltaram para suas casas com Kits de higiene, colhões, cesta básica e água, acompanhadas por equipes da Secretaria de Desenvolvimento Social.
Essas famílias receberam ainda, no sábado, equipes da Saúde com ações de aferição de pressão arterial, glicemia, além de orientações para prevenção de doenças.

DEFESA CIVIL

Entre a sexta-feira, dia 29 até às 4h de sábado, 30, a Defesa Civil emitiu 200 mil SMS alertando as pessoas sobre a possibilidade de chuvas fortes e vento. Duas casas foram interditadas, preventivamente, por medida de segurança: uma no Parque Mambucaba e outra no Centro. As famílias seguiram para casa de parentes e aguaram nova avaliação da Defesa Civil sobre as condições dos imóveis.