Prefeitura de Angra lança projeto de acessibilidade

“Angra, Cidade Inclusiva” foi apresentado nesta segunda-feira, 27 de junho, e visa tornar o município referência

Segunda-Feira, 27/06/2022 | Secretaria Executiva de Comunicação .

A Prefeitura de Angra, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, lançou nesta segunda-feira, 27 de junho, o projeto “Angra, Cidade Inclusiva”, que é um compromisso do governo para criar, monitorar e garantir a implementação de políticas públicas para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.

- Nosso grande objetivo é tornar Angra uma cidade acessível para os moradores e também para àqueles que nos visitam. Hoje estamos aqui para traçar linhas de atuação e ouvir as sugestões dos conselhos e pessoas com deficiência – frisou o prefeito na abertura do evento, no Hotel Vila Galé.

Os principais objetivos do “Angra, Cidade Inclusiva” são a criação de ações inovadoras e de excelência, que tornem o município referência e modelo mundial em projetos para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida; garantir um turismo acessível e proporcionar qualidade de vida à população.

- Angra é uma cidade maravilhosa, que precisa ser reconhecida também por ser referência em políticas públicas voltadas para as pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. O “Angra, Cidade Inclusiva” é um projeto feito por muitas mãos, envolvendo o governo, capitaneado pelo secretário Cláudio Ferreti, e a sociedade civil – disse o coordenador do projeto.

O “Angra, Cidade Inclusiva” também tem foco no turismo e permitirá que pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida desfrutem das belezas do mar, praias e ilhas da baía da Ilha Grande e também dos atrativos históricos do município.

Para isto foi publicado o decreto municipal nº 12.552, em abril de 2022, que institui o Selo de Acessibilidade “Angra, Cidade Inclusiva”, nas categorias Ouro, Prata ou Bronze, visando incentivar a adequação, por parte dos serviços e estabelecimentos públicos e privados de uso coletivo, ao conceito de Desenho Universal, que assegura a utilização dos espaços construídos com segurança e autonomia para todos.

- Iremos honrar o título de Patrimônio Mundial da Unesco, acolhendo as pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Seremos uma cidade inclusiva – destacou o secretário de Desenvolvimento Econômico.

O projeto recebe o apoio dos Governos Federal e Estadual.

- Estamos aqui tratando de um tema muito importante e de grande responsabilidade. O avanço deste projeto vai tornar Angra uma cidade inclusiva e o turismo faz parte disto – destacou a deputada estadual e primeira-dama do município.

Na parte da manhã, o humorista Geraldo Magela, o conhecido Ceguinho, apresentou um stand up comedy retratando as variadas situações por quais passam os deficientes visuais no seu dia a dia. Já durante a tarde, representantes das secretarias apresentaram aos convidados os projetos que já estão em andamento visando à acessibilidade. Os representantes do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência, Associação dos Pais e Amigos dos Deficientes Visuais (APADEV) e outras entidades puderam apresentar sugestões e compartilhar a realidade das pessoas com deficiência.

- Vamos trabalhar nas chamadas ilhas de inclusão, começando pelo Centro e seguindo pela Vila do Abraão, na Ilha Grande, promovendo acessibilidade ao transporte aquaviário. Esse projeto vai avançar por toda a cidade. Vamos criar e trabalhar a conscientização de uma política de acessibilidade com a sociedade, pois o nosso objetivo é promover a qualidade de vida das pessoas – frisou o coordenador do “Angra, Cidade Inclusiva“.

Participaram do lançamento diversos secretários do município, o comandante do Colégio Naval e os vereadores.