Centro Oncológico quadruplica atendimentos entre 2021 e 2022

Tratamento no município evita deslocamentos e traz benefícios aos pacientes

Quinta-Feira, 29/09/2022 | Secretaria Executiva de Comunicação .

Em dois anos de existência, o Centro Oncológico Christiane Jordão realizou 2.117 consultas – mais de 1.700, só no último ano, quadruplicando os números em comparação ao primeiro ano de funcionamento. Inaugurada em 29 de setembro de 2020 e criada para evitar que os moradores de Angra dos Reis precisassem buscar tratamento em outras cidades, a unidade completa seu segundo ano de atuação com mais de 150 cirurgias e de 2.500 sessões de terapia realizadas – quimioterapia e hormonioterapia.

Cumprindo os objetivos para os quais foi desenvolvido, o Centro hoje garante o primeiro agendamento com prazo entre 14 e 21 dias – tempo de espera muito inferior ao previsto em lei, de 60 dias. De acordo com o diretor de Atenção Oncológica, o fisioterapeuta Nicolas Aprigio Koenigkam Soares, de 40 anos, no segundo ano de funcionamento da unidade, a agilidade ganhou ainda mais destaque.

– Isso aconteceu por causa da ampliação do sistema de prontuário eletrônico da rede de saúde de Angra dos Reis. O investimento em tecnologia vem fazendo diferença, sem dúvida – explica ele.

Mas o diferencial que Nicolas e a equipe de profissionais preferem destacar não está nos números da unidade, necessariamente.

TUDO COMEÇOU PELA CONFIANÇA

Médico oncologista de 37 anos, toda segunda-feira, Leonardo Soares de Souza vem do Rio para Angra para atender seus pacientes. Desde março integrando a equipe da unidade, ele explica que a relação com os pacientes sempre leva em conta a questão do bem-estar.

– A confiança do paciente no profissional médico é muito importante, é preciso haver uma relação de confiança para que o tratamento transcorra da melhor forma e ele esteja sempre à vontade para trazer ao médico suas dúvidas e sentimentos. A parte mais especial é a confiança, sem dúvida, que um paciente coloca no médico. Essa confiança vem também com o carinho. Considero muito valioso ter essa relação médico-paciente. Sempre abordo o bem-estar, a tolerância ao tratamento nas consultas – explica ele.

Os pacientes que chegam ao Centro Oncológico são encaminhados pelas Unidades Básicas de Saúde – ESFs, portas de entrada prioritárias para o SUS – e Unidades Referenciadas – CEMs, compostos geralmente por especialistas – após a realização dos exames de diagnóstico, incluindo a biópsia.

CADA PACIENTE É ÚNICO

A experiência de atravessar qualquer doença é única para cada paciente, mas os sintomas mais comuns e conhecidos entre eles mostram que o conforto, o acolhimento e o afeto, precisam fazer parte da rotina. Para os profissionais de oncologia, a gestão emocional das situações que envolvem o tratamento, a troca de informações e o contato com os pacientes é imprescindível. E faz diferença.

– Criamos vínculos reais. Os pacientes chegam emocionalmente debilitados, em uma fase vulnerável. Nós estamos com eles diariamente, por um bom tempo, então essa troca precisa fazer parte. Acolhimento, respeito aos sentimentos empatia. Nós os conhecemos pelos seus nomes. Quando acaba, eles sempre voltam para nos visitar – explica o enfermeiro Cristiano Alves da Silva, de 36 anos, coordenador-técnico.

AGILIDADE NOS RETORNOS

No Centro Oncológico Christiane Jordão, um total de 457 prontuários foram abertos desde a inauguração, dos quais 324 estão ativos em 2022, ou seja, com os pacientes realizando algum tipo de tratamento ou acompanhamento.

Entre eles, um ponto positivo apontado com frequência é a agilidade nas respostas para os pedidos de marcações de exames e realizações de procedimentos. Coordenadora de Atenção Oncológica, Aline Muniz Machado Jorge explica, orgulhosa, que todos os pacientes saem do Centro com as datas já agendadas, entregues por ela, em mãos, sempre que preciso. O orgulho, aliás, com que fala sobre o trabalho e a relação com os pacientes faz parte de toda a conversa com a moradora da Nova Angra, de 31 anos.

– Eles ficam impressionados com a rapidez na hora de agendar tudo, mas com o tempo de tratamento, vão se acostumando. A dedicação dos profissionais aos pacientes é motivo de orgulho. São pessoas prestando atendimento para outras pessoas. Isso é levado muito a sério aqui – finaliza.

EM NÚMEROS

De acordo com a publicação “Estimativa 2020 – Incidência de Câncer no Brasil”, divulgada pelo site oficial do Instituto Nacional do Câncer (INCA) em 4 de fevereiro de 2020, a estimativa do país para o triênio 2020-2022 era de 625 mil novos casos de câncer a cada ano. Isso mostra que, no Brasil, ainda haverá muitas pessoas precisando de profissionais como a Aline e outros da equipe do Centro Oncológico Christiane Jordão.

SAÚDE LEVADA A SÉRIO EM DIFERENTES ASPECTOS

O fisioterapeuta Nicolas, na unidade desde a concepção do projeto, e que abre esse texto, enviou ainda uma última resposta pouco antes do fechamento. Sobre o que aprendeu com os pacientes em dois anos na unidade, escreveu:

– Aprendi que é necessário treinar e executar diariamente nossa habilidade de comunicação para termos condições de fazer a diferença, de verdade, na vida do próximo. Cada um tem a sua história, sua maneira de enxergar a vida. É preciso haver empatia e respeito. Oferecer conforto e a verdade aos pacientes nunca será demais.