Licitação do Centro Administrativo Sustentável é reagendada

O certame acontecerá no dia 1º de dezembro, na B3, em São Paulo

Sexta-Feira, 07/10/2022 | Secretaria Executiva de Comunicação .

Após ajustes pontuais no edital, foi definida a nova data para a licitação da parceria público-privada (PPP) do Centro Administrativo Sustentável (Smart Bulding) da Prefeitura de Angra. O certame acontecerá no dia 1º de dezembro, às 14h, na Bolsa de Valores de São Paulo – B3.

O novo edifício está projetado para ser construído entre o Teatro Municipal e o Fórum, no Centro, com aproximadamente 13 mil m². Ele será o local de trabalho para cerca de mil funcionários públicos do governo municipal. De acordo com os estudos técnicos, o novo espaço representará uma economia de mais de R$ 10 milhões ao ano aos cofres públicos, devido à sua redução de gastos com energia, telefonia, transporte e aluguéis. Além da economicidade, o projeto representa ganhos nos motes da sustentabilidade, eficiência pública e modernização.

Coordenado pela Secretaria de Governo e Relações Institucionais e pela Secretaria de Planejamento e Parcerias, o edifício prevê infraestruturas sustentáveis, como reuso de água de chuva, separação de lixo para coleta seletiva, implantação de paredes e coberturas sustentáveis, uso de energia solar, além de ampla tecnologia aplicada, como o sistema digital de controle de acesso.

O Centro Administrativo Sustentável contará com informações em tempo real de todas as suas salas, sistema de ventilação e ar-condicionado, acessibilidade, sistema de combate a incêndios, além de todas as infraestruturas prediais, tecnológicas e de mobiliários para o pleno funcionamento administrativo da Prefeitura de Angra.

– O projeto do prédio inclui conceitos modernos, como o uso de bicicletas compartilhadas coorporativas, Centro Integrado de Operações da Cidade, um espaço de reuniões e confraternização na parte superior do prédio e a iniciativa de atividades privadas, com lojas e restaurantes explorando parte do prédio, o que trará economicidade aos custos do empreendimento – explicou o secretário de Planejamento e Parcerias, André Pimenta, acrescentando que parte da receita da exploração de atividades privadas irá voltar aos cofres públicos, como no caso do edifício garagem que está incluso no projeto.

Toda a população de Angra dos Reis será contemplada com a implantação do empreendimento. Isso se dará principalmente por meio da central que reunirá todos os atendimentos públicos no térreo, com respeito às normas de acessibilidade. Também está prevista a criação de um eixo de passagem para pedestres, planejado com base no urbanismo da cidade e na integração entre a gestão pública e o público em geral.

De acordo com o edital, cabe à Prefeitura de Angra uma contrapartida de até R$ 1,9 milhões por mês por conta do prédio, valor que pode ser reduzido a depender do resultado da licitação: vencerá quem propuser o menor custo. Após a licitação, sua homologação e ordem de serviço, a previsão é de que a obra dure em torno de dois anos e seja concluída em 2024. Caberá à concessionária toda a construção, implantação dos sistemas, operação e manutenção das funcionalidades diversas do Smart Building.

– O Centro Administrativo Sustentável é um sonho pensado desde o meu primeiro mandato e que agora está muito próximo de se concretizar. Ele gerará um importante aumento na qualidade de vida do trabalho do servidor comentou o prefeito Fernando Jordão.
A audiência pública sobre o Centro Administrativo Sustentável foi realizada em janeiro, no Centro de Estudos Ambientais (CEA), em modelo híbrido. Na ocasião, a população pode contribuir para o ajuste do edital. Após a audiência, também foi feita uma consulta pública sobre o edifício em que, novamente, os cidadãos puderam enviar sugestões e comentários. Todo o projeto está disponível no site: ppp.angra.rj.gov.br/ppp-centro-administrativo.asp.